Mulher Maravilha

                   
0
1751

Imagem relacionadaPor Denilson Alexandre Coêlho e

Bruno Zamith Ribeiro

O Filme “Mulher Maravilha” estreou no ano de 2017. Ele narra à estória de Diana, desde a sua infância em Temiscira, ilha das Amazonas, onde recebeu treinamento especial de sua tia Antíope, até o contato com o primeiro homem, Steve Travor, onde tem conhecimento da Guerra Mundial que acontece fora da Ilha. Com isso, Diana parte para o mundo dos homens, começando sua caçada para matar Ares, deus da Guerra, para, em fim, trazer paz ao mundo dos homens.

Uma curiosidade a respeito do filme é que, a primeira aparição da Mulher Maravilha se deu no ano de 1941, período esse em que o mundo passava pela sua Segunda Grande Guerra Mundial (1939-1945), porém o diretor escolheu retratar no filme o período da Primeira Grande Guerra (1914-1918).

Por quê?

A Mulher Maravilha, primeira heroína a ser criada para as Histórias em Quadrinhos, representa o empoderamento da mulher, retrata uma visão da mulher forte que luta por aquilo que acredita e deseja. E como foi exatamente nesse período da história em que as mulheres começaram a lutar por seus direitos, os produtores quiseram relacionar à imagem forte da Mulher Maravilha, cujo intuito do criador original era justamente mostrar a verdadeira força e valor da mulher comum.

Por ser uma criação de um artista à frente de seu tempo, a Mulher Maravilha não poderia ser diferente. Durante a 2º Guerra Mundial, as mulheres passaram a ter um papel determinante na sociedade e na batalha em si. Com a entrada dos EUA no combate, os homens em idade de alistamento foram chamados a servir na guerra. Com isso, as mulheres se viram obrigadas a assumir responsabilidades que até então eram predominantemente masculinas. Além disso, muitas mulheres foram voluntárias para, também, servir na guerra. Uma onda de patriotismo inundou os corações da sociedade americana. E, para refletir todo esse clima de guerra e entusiasmo patriótico feminino, surge a “Mulher Maravilha”.

Resultado de imagem para mulher maravilhaQuem é essa mulher?

Com sua inspiração na mitologia grega, Diana (Mulher Maravilha) é a princesa das amazonas. Ela é linda como Afrodite, inteligente como Atenas, forte como Hércules (Héracles na Mitologia Grega) e rápida como Mercúrio (Hermes na Mitologia Grega). Ela é o ideal de mulher guerreira.

Seu sucesso foi imediato. Milhões de mulheres da década de 40 se inspiraram nela. E até o fim da Guerra era incontestável sua popularidade. Entretanto, com o fim do conflito mundial, a grande heroína entrou em uma fase de declínio, ao ponto de se tornar uma simples dona de casa sem poderes e sem graça.

Mas sempre há uma luz no fim do túnel!!!

Com o advento da década de 70 e o crescimento do movimento feminista, a Mulher Maravilha ressurgiu com força total. Sua forma original como mulher guerreira voltou para reforçar o ideal feminista em voga na época.

No entanto, somente em 2017, depois de 76 anos de sua criação, é que estreou seu primeiro longa metragem. A Jovem e poderosa Mulher Maravilha continua no auge de sua força, inteligência, beleza e rapidez. E continua a refletir o poder da mulher, nem melhor, nem pior, nem igual ao homem, somente o “Poder Feminino”.

Grande filme e excepcional personagem, por isso é tão importante assistir filmes. E mais importante é assistir aos filmes sabendo a verdadeira História por traz deles.

Fica a dica!!!!

Quer saber mais?

CAMPBELL, Joseph. (org.). Mitos, sonhos e religião. Rio de Janeiro : Ediouro, 2001.

_________________. O poder do mito. São Paulo: Palas Atena. 1990.

ELIADE, Mircea. Tratado de história nas religiões. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes. 1998.

SOUSA, Eudoro de. Mistério e Surgimento do Mundo, Mitologia 1. Brasília: EdUnB. 1988.

SOUSA, Eudoro de. História e mito – mitologia 2. Brasília: EdUnB. 1988.

Deixe aqui um breve comentário.