Operação Condor

                   
0
879

Por Denilson Alexandre Coêlho

A Operação Condor foi um acerto ou aliança entre os governos militares dos países do cone sul da América Latina, nos anos 70 e 80 do século XX. Tinha como principal objetivo reprimir as ações e o crescimento da oposição. Principalmente a oposição comunista.

Os países participantes eram: Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia. E tinha como principais características:

  1. Utilizavam-se de uma Doutrina de Segurança Nacional, como base para seus atos;
  2. Buscava eliminar qualquer foco de comunismo nos países participantes;
  3. Proteção da pátria combatendo contra um possível inimigo interno (comunistas e qualquer outra oposição que ameaçasse seu poder e suas doutrinas);
  4. A imposição das Forças Armadas, não apenas como força militar, mas também como a principal força política do país; e
  5. Determinação de políticas que definissem uma fronteira ideológica fechada em ideais anticomunistas.

Como bem observado nas características e no objetivo da Operação Condor, as ações estavam ligadas, principalmente, na eliminação da oposição comunista. A palavra “eliminação” não foi colocada por acaso. Diversos assassinatos de oposicionistas aos regimes militares, que ocorreram na década de 70 e 80 do século XX, são debitados à Operação Condor. Nada foi efetivamente comprovado, mas há sérios indícios de ligações de militares dos diversos países integrantes da operação em assassinatos em todos os países. Um exemplo clássico que, ainda hoje está em investigação, é o caso do ex-Presidente Juscelino Kubitschek e João Goulart cujas mortes ainda estão sob suspeita.

No ENEM de 2016 a questão número 13, da prova azul, do caderno 1, apresenta um texto muito bem escrito com informações claras e de fácil compreensão para o leitor. Essa é uma das questões que foram muito bem elaboradas e que, com uma leitura mais atenta ao texto, facilmente responde-se à pergunta da questão.

A pergunta a ser respondida na questão foi: Qual o objetivo da Operação Condor? A resposta já está na própria questão. Nada se fala de limites territoriais, ou de potências mundiais, muito menos de oficiais exilados ou governos nacionalistas. O foco do texto é o anticomunismo, inimigo interno, o papel das Forças Armadas na política e fronteiras ideológicas. Com isso, não precisa conhecer sobre a operação Condor para responder com tranquilidade que o objetivo era coordenar a repressão de ativistas oposicionistas. Pois, o inimigo interno eram os comunistas e para proteger a nação era necessário firmar uma fronteira ideológica sólida com base na força política das Forças Armadas. Ou seja, a letra D da questão 13 é a correta.

Veja abaixo, a questão na íntegra.

QUESTÃO 13 Prova Azul, Caderno1, ano 2016

A Operação Condor está diretamente vinculada às experiências históricas das ditaduras civil-militares que se disseminaram pelo Cone Sul entre as décadas de 1960 e 1980. Depois do Brasil (e do Paraguai de Stroessner), foi a vez da Argentina (1966), Bolívia (1966 e 1971), Uruguai e Chile (1973) e Argentina (novamente, em 1976). Em todos os casos se instalaram ditaduras civil-militares (em menor ou maior medida) com base na Doutrina de Segurança Nacional e tendo como principais características um anticomunismo militante, a identificação do inimigo interno, a imposição do papel político das Forças Armadas e a definição de fronteiras ideológicas.

PADRÓS, E. S. et al. Ditadura de Segurança Nacional no Rio Grande do Sul (1964-1985): história e memória. Porto Alegre: Corag, 2009 (adaptado).

Levando-se em conta o contexto em que foi criada, a referida operação tinha como objetivo coordenar a

A modificação de limites territoriais.

B sobrevivência de oficiais exilados.

C interferência de potências mundiais.

D repressão de ativistas oposicionistas.

E implantação de governos nacionalistas.

Deixe aqui um breve comentário.