OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES – O INÍCIO

                   
0
1524

Por Denilson Alexandre Coêlho

Hércules foi obrigado por Euristeus a executar doze tarefas nada fáceis em troca do perdão dos deuses por ter matado, por engano, seus três filhos.

Na verdade, os doze trabalhos tem uma simbologia muito especial. O caminho percorrido pelo herói é o caminho que o conduzirá das trevas à luz.

O número doze possui várias simbologias. Segundo a mitologia greco-romana o 12 sugere o universo em desenvolvimento, ou seja, a multiplicação dos quatro elementos (água, terra, ar e fogo) com suas respectivas fases sucessivas (evolução, culminação e involução).

Segundo a teologia cristã, o doze é marcado por uma infinidade de significados. O 12 pode ser identificado como sendo o número da conclusão do mundo: os 4 elementos multiplicado pelo três da Santíssima Trindade. É também o número da Jerusalém celeste, do povo de Deus, da Igreja, das doze tribos de Israel, dos doze apóstolos.

O doze também representa os doze cavaleiros da Távola Redonda, os doze signos do Zodíaco e, segundo o Tarô, a carta número doze representa o Enforcado (que significa o fim de um ciclo involutivo).

Os doze trabalhos de Hércules (Héracles) podem ser divididos em duas partes: os seis primeiros ocorreram no próprio Peloponeso e os outros seis ocorreram em diversas partes do mundo antigo.

Portanto, é importante salientar que o doze está aqui simbolizado como sendo o caminho rumo a iluminação, ou a imortalidade, ou ainda rumo ao perdão. Há várias interpretações e simbologias para esse fantástico mundo da mitologia grega e romana. Acompanhe conosco durante 12 semanas, todos os doze trabalhos de Hércules e viva junto com o nosso herói todos os sofrimentos, alegrias, experiências, e vitórias. Será uma emocionante viagem. Divirta-se e viaje conosco.

Fica a dica!!!

Quer saber mais?

COÊLHO, Denilson Alexandre. Toda a verdade sobre a mitologia. Dicas de História, 2017.

 

BRANDÃO, Junito de Souza, Mitologia Grega. Vol  I, II e III. Petrópolis: Vozes, 1987.

BULFINCH, Thomas. O Livro de Ouro da Mitologia: História de deuses e heróis. Rio de Janeiro: Agir, 2014.

Deixe aqui um breve comentário.