Acaba a Ditadura Militar, permanecem os políticos!!!

                   
0
876

Por Denilson Alexandre Coêlho

O ano de 1985 foi marcado pelo fim do Regime Militar brasileiro. Trancredo Neves batizou essa transição entre o Regime Ditatorial Militar e o Regime Democrático civil como sendo a “Nova República”.

Período de grandes expectativas e de muitas promessas. Entretanto, o que se viu foram planos econômicos que não deram certo (como foi o caso do Plano Cruzado) em que a inflação chegou a níveis alarmantes. Em janeiro de 1986 a inflação disparou a impressionantes 250,23%. Para se fazer uma comparação, em 1995, um ano após o lançamento do plano real, a inflação despencou para  22,408%. Em 2016 a inflação fechou em 6,29%.

Os anos 80 do século XX foram marcados pela volta da liberdade de expressão no Brasil e o fim das restrições provenientes dos atos institucionais, tão temidos e utilizados nos anos da ditadura.

No campo político, o período de transição entre os governos militares e os governos civis, foi marcado por mudanças tais como: pluripartidarismo em substituição ao bipartidarismo representado pelos partidos Aliança Renovadora Nacional – ARENA e Movimento Democrático Brasileiro – MDB. Por continuidade pode-se entender como sendo a permanência de políticos que atuavam desde o período ditatorial. Cerca de 34% dos deputados federais eleitos no ano de 1982 foram reeleitos para o mandato seguinte, em 1986. Outro ponto interessante, nas eleições de 2014 ainda foram reeleitos três deputados remanescentes do período da Ditadura Militar: José Sarney Filho com mandatos de 1982 a 2014, eleito pelo Estado do Maranhão; Bonifácio de Andrada com mandatos de 1978 a 2014, eleito pelo Estado de Minas Gerais e Miro Teixeira com mandatos de 1970 a 2014, eleito pelo Estado do Rio de Janeiro. Sem contar os filhos e parentes de Ex-deputados.

No ENEM de 2016 a questão número 02, da prova azul, do caderno 1, faz o seguinte questionamento: O período posterior à Ditadura Militar apresenta qual continuidade? A resposta correta é a letra C, pois muitos parlamentares permaneceram no cenário político posterior ao regime militar.

Veja abaixo, a questão na íntegra.

QUESTÃO 02 Prova Azul, Caderno 1, ano 2016

Batizado por Tancredo Neves de “Nova República”, o período que marca o reencontro do Brasil com os governos civis e a democracia ainda não completou seu quinto ano e já viveu dias de grande comoção. Começou com a tragédia de Tancredo, seguiu pela euforia do Plano Cruzado, conheceu as depressões da inflação e das ameaças de hiperinflação e desembocou na movimentação que antecede as primeiras eleições diretas para presidente em 29 anos.

O álbum dos presidentes: a história vista pelo JB. Jornal do Brasil, 15 nov. 1989.

O período descrito apresenta continuidades e rupturas em relação à conjuntura histórica anterior. Uma dessas continuidades consistiu na:

  1. A) representação do legislativo com a fórmula do bipartidarismo.
  2. B) detenção de lideranças populares por crimes de subversão.
  3. C) presença de políticos com trajetórias no regime autoritário.
  4. D) prorrogação das restrições advindas dos atos institucionais.
  5. E) estabilidade da economia com o congelamento anual de preços.

Fica a dica!!!

Quer saber mais? Leia:

http://pt.inflation.eu/taxas-de-inflacao/brasil/inflacao-historica/ipc-inflacao-brasil-1986.aspx

http://www.infoescola.com/economia/plano-real/

http://g1.globo.com/economia/noticia/inflacao-oficial-fecha-2016-em-629-diz-ibge.ghtml

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_deputados_federais_do_Brasil_por_n%C3%BAmero_de_mandatos

http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/legislacao/Constituicoes_Brasileiras/constituicao-cidada/constituintes/deputados-constituintes

COÊLHO, Denilson Alexandre. A História do Brasil em 20 minutos. EBook. Dicas de História, 2017.

CALÓGERAS, João Pandiá. Formação histórica do Brasil. 7ª edição. São Paulo, SP: Companhia Editora Nacional, 1972.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas. O imaginário da República no Brasil. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2000.

________________________. Cidadania no Brasil: O longo caminho. 14 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. São Paulo, SP: Livraria Editora Ciências Humanas Ltda, 1979.

DELGADO, Lucília de Almeida N. O Brasil Republicano. Rio de Janeiro, RJ: Editora Civilização Brasileira, 2008.

Deixe aqui um breve comentário.