A visão etnocêntrica do europeu sobre o índio

                   
0
1073

Por Denilson Alexandre Coêlho

Etnocentrismo é uma expressão herdada da antropologia que significa a forma como um grupo se considera como sendo melhor que os demais grupos.

No período das grandes navegações, no início da Idade Moderna, a Europa desbravou o Oceano Atlântico e conquistou as terras hoje conhecidas como América. Entretanto, quando chegaram ao Novo Mundo, perceberam que já haviam pessoas de costumes diferentes que habitavam as terras ora “descobertas”.

Os europeus notavam as diferenças culturais entre eles próprios e os nativos. E, com isso, se sentiam culturalmente superiores aos demais povos.

No ENEM de 2016 a questão número 05, da prova azul, do caderno 1, apresenta dois textos referentes ao tratamento que os europeus davam às populações nativas da América. Segundo os textos, os indígenas eram tratados como sendo culturalmente indiferentes e não geograficamente indiferentes. Percebe-se também que havia um desinteresse por parte dos europeus quanto ao passado e aos costumes dos nativos. Além disso, os conquistadores tratavam os nativos mais por sua questão econômica que por seus costumes.

Portanto, fica claro que a visão etnocêntrica europeia era a predominante quanto ao tratamento em relação aos nativos da América. Ou seja, a letra C da questão 05 é a correta.

Veja abaixo, a questão na íntegra.

QUESTÃO 05 Prova Azul, Caderno 1, ano 2016

TEXTO I

Documentos do século XVI algumas vezes se referem aos habitantes indígenas como “os brasis”, ou “gente brasília” e, ocasionalmente no século XVII, o termo “brasileiro” era a eles aplicado, mas as referências ao status econômico e jurídico desses eram muito mais populares. Assim, os termos “negro da terra” e “índios” eram utilizados com mais frequência do que qualquer outro.

SCHWARTZ, S. B. Gente da terra braziliense da nação. Pensando o Brasil: a construção de um povo. In: MOTA, C. G. (Org.). Viagem incompleta: a experiência brasileira (1500-2000). São Paulo: Senac, 2000 (adaptado).

TEXTO II

Índio é um conceito construído no processo de conquista da América pelos europeus. Desinteressados pela diversidade cultural, imbuídos de forte preconceito para com o outro, o indivíduo de outras culturas, espanhóis, portugueses, franceses e anglo-saxões terminaram por denominar da mesma forma povos tão díspares quanto os tupinambás e os astecas.

SILVA, K. V.; SILVA, M. H. Dicionário de conceitos históricos. São Paulo: Contexto, 2005.

Ao comparar os textos, as formas de designação dos grupos nativos pelos europeus, durante o período analisado, são reveladoras da

  1. A) concepção idealizada do território, entendido como geograficamente indiferenciado.
  2. B) percepção corrente de uma ancestralidade comum às populações ameríndias.
  3. C) compreensão etnocêntrica acerca das populações dos territórios conquistados.
  4. D) transposição direta das categorias originadas no imaginário medieval.
  5. E) visão utópica configurada a partir de fantasias de riqueza.

Fica a dica!!!

Quer saber mais? Leia:

COÊLHO, Denilson Alexandre. A História do Brasil em 20 minutos. EBook. Dicas de História, 2017.

ANTONIL, André João. Cultura e opulência do Brasil. 3ª edição. Belo Horizonte: Itatiaia, 1997.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas. O imaginário da República no Brasil. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2000.

________________________. Cidadania no Brasil: O longo caminho. 14 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. São Paulo, SP: Livraria Editora Ciências Humanas Ltda, 1979.

DELGADO, Lucília de Almeida N. O Brasil Republicano. Rio de Janeiro, RJ: Editora Civilização Brasileira, 2008.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande e senzala. 37ª edição. Rio de Janeiro, RJ: Record, 1999.

HOLLANDA, Sérgio Buarque de (org), História geral da civilização brasileira – tomo I: a época colonial. São Paulo, SP: DIFEL, 1985, 2v.

https://www.significados.com.br/etnocentrismo/

http://brasilescola.uol.com.br/sociologia/etnocentrismo.htm

Deixe aqui um breve comentário.